sábado, 6 de junho de 2015

LEWIS M. NORTON: O CRIADOR DO "CURSO X"

(Texto enviado pelo Representante Jocirlei Felicio Barbosa)

A Revolução Industrial foi um dos alicerces na criação de grande parte dos cursos de ensino superior, e com o curso de Engenharia Química também não foi diferente. Com as mudanças ocasionadas nessa época, pela alta produção de produtos químicos, iniciou-se a implantação da indústria química com a invenção do Processo Le Blank para a transformação do sal marinho em carbonato de sódio (Nicholas Le Blank, 1810) e a do Processo Solvay também para produzir carbonato de sódio (Ernest Solvay, 1863)1.


Com isso, George Davis, britânico, no ano de 1880, inspetor de segurança para o “Alkali Act, 1863”, foi o primeiro a identificar a necessidade de uma nova profissão em ligação com a indústria química. Nessa época, os técnicos encarregados da supervisão ou projeto dos processos nas indústrias químicas eram Químicos com vocação para a engenharia ou engenheiros com gosto pela Química. Com o intuito de divulgar os seus conhecimentos, num conjunto de 12 aulas (algumas sobre operações unitárias) proferidas na “Manchester Technical School” (1887), Davis identificou e definiu os fundamentos de um novo grupo de profissionais que designou por “Engenheiros Químicos”. Esta definição de uma nova profissão e de um novo programa de ensino não foi aceita tanto pela comunidade Universitária quanto pela dos profissionais de engenharia. O mesmo aconteceu à sua tentativa de criar, a “Society for Chemical Engineers” no Reino Unido. Suas tentativas não foram em vão. Muitos outros se sentiram motivados com suas ideologias e resolveram adotá-las2.


Anos depois, Lewis M. Norton (1855–1893), retratado na figura, um professor americano do Departamento de Química do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) baseado nas ideias e experiências na indústria química e em alguns experimentos realizados por Davis, funda no MIT, o “Curso X” (dez), com uma linguagem contemporânea e baseada nesse conhecimento, de uma formação estruturada em Engenharia Química,  unindo assim os engenheiros químicos através de um título formal. Coube a William Page Bryant a honra de se ter tornado, em 1891, o primeiro graduado em Engenharia Química (MIT, Curso X). Outras escolas, como a da Universidade da Pensilvânia e Universidade de Tulane, rapidamente iniciaram seus programas em Engenharia Química em cursos de 4 anos, em 1892 e 1894 respectivamente3. 

 No decorrer dos anos, assim como Lewis M. Norton, outras instituições de ensino superior ao redor do mundo inauguraram o curso de Engenharia Química, com o objetivo de transformar futuros estudantes em profissionais com excelência e capaz de “criarem soluções para o nosso futuro” baseado nos sonhos dos nossos precursores.

Referências:

1. “Introdução à Engenharia Química,” https://engenheiroquimico.wordpress.com/2012/01/13/inicio/   ( 2012)


3. “History of Chemical Engineering at MIT,”

Nenhum comentário:

Postar um comentário