terça-feira, 16 de junho de 2015

ADSORÇÃO

("Texto enviando pelo Representante Beta EQ, Felipe Morelli")

A adsorção é o fenômeno que envolve a concentração espontânea de um fluido ou um gás sobre a superfície de um sólido, devido a existência de forças atrativas não compensadas na superfície do mesmo. O sólido sobre o qual ocorre a adsorção é o denominado adsorvente, enquanto as moléculas retidas pela superfície são os denominados adsorvatos. O adsorvato mais estudado pela academia é o carvão ativado, entretanto, este carvão pode ter diversas origens e cada uma delas tem suas peculiaridades.

A adsorção pode ser classificada como física ou como quimissorção. Na adsorção física, as forças de Van der Waals (repulsão e dispersão) atuam entre o composto que compõe o adsorvente e a substância a ser adsorvida. Nesse caso, o processo encontra-se na faixa de difusão controlado em que não existe energia de ativação, mas as forças eletrostáticas podem interferir. Com relação á quimissorção, as forças predominantes são as eletrostáticas (interações de polarização, dipolo e quadripolo) que formar uma ligação química unindo o adsorvente e o adsorvato, que é capaz de modificar a estrutura molecular existente.
O processo químico resulta em uma grande energia de ativação. Isso quer dizer que as forças entre o adsorvente e o adsorvato são maiores na quimissorção. O que aparentemente é vantajoso para indústria, pois de fato o objetivo da adsorção é que o adsorvato capture o máximo de adsorvente, pode, no entanto, encarecer o processo, pois diversas indústrias reaproveitam adsorvatos de alto custo e para recicla-lo é preciso fazer o processo contrário a adsorção, que é dificultado se há uma alta energia de ativação entra ambos. Ou seja, acadêmicos vivem esse paradoxo: escolher um adsorvato que tenha uma força de ativação com o adsorvente suficiente para captura-lo, mas que não seja tão alta para que possa depois fazer a remoção do mesmo e reutilizar o adsorvato, se este for de custo elevado.
A fim de entender melhor os diversos adsorvatos disponíveis, linhas de pesquisa são dedicadas á caracterização de adsorvatos a fim de obter informações sobre área superficial, grupos ácidos e básicos na superfície, tamanho dos poros, entre outros.
A adsorção pode ser usada para o tratamento de água, principalmente quando a quantidade do material que quer ser retirado da água, como manganês ou ferro, é extremamente pequeno. Algumas indústrias já usam a adsorção em suas plantas, entretanto não um processo amplamente usado; com os avanços da pesquisa a perspectiva é que cada vez mais empresas adotem-na.


Referência
- http://ptarh.unb.br/downloads/dissertacoes/099-2006.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário