domingo, 17 de maio de 2015

GESTÃO DA QUALIDADE, ENGENHEIRO DA GESTÃO E O ENGENHEIRO QUÍMICO

(Texto enviado pelo(a) Representante Beta EQ, Karine Costa)

O engenheiro, dependendo de sua qualificação, pode atuar em diversas áreas. Em todas elas, o interesse e a facilidade em lidar com a Matemática é fundamental.Ele pode trabalhar em pesquisa, buscando novos conhecimentos e técnicas; no desenvolvimento de tecnologias, empregando esses conhecimentos e técnicas; no desenho e planejamento de soluções; na produção, transformando matérias primas em produtos; na construção, concretizando os desenhos; na operação, mantendo e administrando as máquinas para otimizar a produtividade; em vendas, oferecendo serviços, ferramentas e produtos; e na administração, planificando, organizando, programando, dirigindo e controlando o desenvolvimento de projetos.

O engenheiro químico por possuir uma graduação com uma ampla formação, ele é capaz de trabalhar em vários setores do mercado, assim também como um engenheiro de gestão ou como analista da gestão da qualidade, que é uma das áreas que mais emprega os engenheiros químicos, na maioria recém-formados. Em laboratórios, o engenheiro químico, faz análises de qualidade da matéria-prima e de produtos finais.

A gestão da qualidade, que também apresenta o curso de engenharia da gestão, trata do projeto, melhoria, implantação, gestão e gerência de sistemas integrados de pessoas, materiais, informações, equipamentos e energia para a produção de bens e serviços de modo otimizado. Tem como base conhecimentos e habilidades associadas às ciências físicas, químicas, matemáticas e sociais e utiliza os princípios e métodos de análise da área de engenharia para especificar, predizer, mensurar e avaliar os resultados a serem obtidos por tais sistemas.

Diferente de outras modalidades de engenharia, que têm foco somente em uma parte do sistema, a Engenharia de Gestão foca a integração sistêmica de todos os atores envolvidos no projeto e gestão dos processos de produção de bens e serviços para, por exemplo, construir modelos de gestão para aplicação no processo de tomada de decisão. O curso confere ao futuro profissional condições para colocar em prática os conhecimentos acadêmicos nas indústrias e operações de serviços, com o propósito de oferecer soluções sistêmicas que coadunam com as necessidades do mundo moderno.

As áreas abarcadas por esse conhecimento são: Gestão da Produção e Operações, Gestão da Qualidade, Gestão da Estrutura Organizacional, Engenharia do Produto, Engenharia de Segurança do Trabalho, Pesquisa Operacional, Gestão de Recursos Naturais, Gestão Econômica e Gestão do Conhecimento.

A denominação engenheiro da qualidade é mais atribuída ao profissional que trabalha especificamente na construção civil, já o analista pode ser encontrado em outras indústrias. "Seja analista ou engenheiro da qualidade, a sua responsabilidade é a de realizar a coordenação da implantação, manutenção e melhoria do sistema de gestão da qualidade da empresa", define Luciana Maciel, gerente técnica da Unidade de Consultoria Empresarial do CTE (Centro de Tecnologia e Edificações). O SGQ (Sistema de Gestão da Qualidade) é desenvolvido a partir do diagnóstico da estrutura organizacional da empresa, no qual os procedimentos da qualidade visam à condução e ao controle dos processos, seja ela de construção ou qualquer natureza. Uma vez implantado o SGQ, ele é continuamente monitorado pelo analista da qualidade, com acompanhamento das atividades, auditorias internas etc. 

                               

Atribuições: coordenar a manutenção do SGQ (Sistema de Gestão da Qualidade); definir os procedimentos e controles em conjunto com os gestores das áreas da empresa e que deverão ser utilizados para o desenvolvimento das atividades; desenvolvimento da documentação da qualidade com base nos processos da empresa e normas técnicas pertinentes; conscientização dos colaboradores da empresa sobre a importância do Sistema de Gestão da Qualidade e do atendimento aos requisitos do cliente; treinamento dos profissionais do escritório na documentação da qualidade (procedimentos e documentos de controle), garantindo a padronização e divulgação dos processos da empresa; visitas de acompanhamento nas obras para checar, de forma amostral, os itens da norma ISO 9001:2008; acompanhamento das não conformidades; planejamento e condução de auditorias.
Aptidões: organização, liderança, iniciativa, conhecimento da norma ISO 9001 e PBQP-H, conhecimento de procedimentos técnicos.
Oportunidades de trabalho: desde construção civil (construtoras e incorporadoras) como setor automobilístico, alimentício, químico etc.
Remuneração: segue a faixa salarial de engenheiro civil. De acordo com a Resolução no473/2002, do Confea, não há o título formal engenheiro da qualidade, e o engenheiro graduado pode contar com a lei 4.950A, que estabelece o piso salarial de seis salários mínimos para seis horas diárias e 8,5 salários mínimos para oito horas diárias.

Referência bibliográficas
http://www.proficiencia.org.br/rubrique.php3?id_rubrique=57
http://techne.pini.com.br/engenharia-civil/167/analista-da-qualidade-286797-1.aspx
http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/engenharia-producao/engenharia-quimica-686023.shtml

Acessados em: 14 de Maio de 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário