quinta-feira, 14 de maio de 2015

CSN: DA SIDERURGIA À PRODUÇÃO DE CIMENTO

(Texto enviado pelo Representante Beta EQ, Sumaia Hottes).

A produção do aço representa hoje um dos setores mais importantes para o desenvolvimento da economia brasileira. Neste contexto, a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) se destaca como um dos maiores complexos siderúrgicos integrados do mundo, com unidades produtivas distribuídas pelo Brasil, América do Norte e Europa.



Fundada em 1941, pelo então presidente Getúlio Vargas, a CSN iniciou suas atividades apenas em 1946, tendo sido a primeira produtora integrada de aços planos do Brasil, o que viabilizou início do processo de industrialização do país. Em 1993, após seu processo de privatização, a CSN passou a ser uma empresa de capital aberto.
Atualmente, a Companhia atua em todas as etapas de processamento do aço, indo desde a extração do minério de ferro, até a produção e comercialização de produtos siderúrgicos de alto valor agregado como aços planos revestidos galvanizados e folhas metálicas. O aço produzido pela Companhia encontra emprego em diversos segmentos industriais, havendo destaque para os setores de construção civil, automotivo, de embalagens e de eletrodomésticos, tanto no mercado nacional quanto internacional.
A diversidade de integração da empresa abrange, além da mineração e siderurgia, setores como logística, energia e produção de cimento. Atualmente a Companhia possui entre seus ativos diversas empresas: uma usina siderúrgica integrada (Usina Presidente Vargas), cinco unidades industriais, sendo duas delas no exterior (Estados Unidos e Portugal), minas de minério de ferro, calcário, dolomita e estanho, uma distribuidora de aços planos, terminais portuários, além de participações em estradas de ferro e em duas usinas hidrelétricas.

Mineração
Nas suas principais operações de mineração a CSN extraí minério de ferro, dolomita, calcário e estanho, matérias utilizadas como insumos em seu parque siderúrgico. A Companhia possui minas no Quadrilátero Ferrífero (MG) e também em Bocaina (MG), onde produz calcário e dolomita, fundamentais na produção do aço e cimento. A CSN possui ainda unidades de mineração e fundição de estanho por meio da Estanho de Rondônia S.A. (ERSA). O estanho é utilizado no revestimento de folhas de flandres, produto de alto valor agregado produzido no Brasil apenas pela CSN.

Siderurgia
A usina Presidente Vargas, localizada no município de Volta Redonda (RJ), pode ser considerada o centro do complexo siderúrgico, e opera todas as etapas no processo de transformação do aço, tendo uma capacidade produtiva anual 5 milhões de toneladas de aços planos. Suas principais unidades são: pátios de minério de carvão, coqueria, sinterização, aciaria, lingotamento contínuo, laminação a quente, laminação a frio, linha de zincagem contínua e linha de estanhamento eletrolítico, além de dois altos fornos que produzem, em conjunto, cerca de 13.500 toneladas de ferro-gusa por dia.
Das cinco linhas de galvanização no Brasil, três então na Usina Presidente Vargas, uma na filial CSN Porto Real (RJ), e outra na filial da CSN no Paraná, que opera ainda os processos de laminação a frio e pré-pintura. A Companhia também é produtora de Galvalume, aço revestido com zinco e alumínio, aços pré-pintados, aplicados nos setores de construção civil e eletrodomésticos, aços longos e uma das maiores fabricantes de latas da América Latina.

Cimento
A produção de cimento teve início com a utilização da escória dos altos fornos da Usina Presidente Vargas, onde se localiza a operação de moagem de cimento. O clínquer, principal insumo do processo de produção do cimento, é produzido em uma planta da empresa em Minas Gerais, este é resultado da calcinação da mistura entre calcário (80% a 95%), argila (5% a 18%) e pequenas quantidades de componentes naturais como areia (silício), bauxita (alumínio) e minério de ferro.
A escória granulada do alto forno, subproduto do processo de fabricação do ferro-gusa, é usada para fabricar cimento do tipo CPIII, um produto de alta qualidade quando comparado a cimentos da mesma classe.

Outros
Durante o processo de produção de coque metalúrgico, matéria-prima da fabricação de ferro-gusa nos altos-fornos, há liberação de gases, que após serem destilados, são usados na obtenção a diversos produtos carboquímicos de alto valor agregado e também como combustível nas unidades de laminação e revestimento.

Carreira para Engenheiros Químicos
Devido à grande diversidade de integração das atividades desenvolvidas pela CSN, o campo de atuação do Engenheiro Químico dentro da empresa é bastante vasto. O profissional pode trabalhar em setores que vão desde a produção, desenvolvimento de produto e qualidade até a parte comercial, relacionada com vendas e assistência técnica. Para quem deseja ingressar na empresa, basta se cadastrar e enviar um currículo através da página trabalhe conosco do sistema vagas.com.br/csn. Outras portas de entrada são os programas de estágio e trainee também oferecidos pela empresa.


Referências

Companhia Siderúrgica Nacional. Disponível em: <http://www.csn.com.br/irj/portal/anonymous?guest_user=usr_csn_pt>.  Acessado em: 07 de maio de 2015.

CSN – Vídeo Institucional. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=l2JdNkdm0uI>. Acessado em: 07 de maio de 2015.

Instituto Aço Brasil. Disponível em: <http://www.acobrasil.org.br/site/portugues/instituto/associadas--csn.asp>. Acessado em: 07 de maio de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário