sábado, 7 de fevereiro de 2015

PANORAMA DO MERCADO DE TRABALHO PARA ENGENHEIROS QUÍMICOS RECÉM-FORMADOS

(Texto enviado pela Trainee Beta EQ e estudante da UFCG, Karine Costa)

Há alguns anos, a grande dificuldade dos engenheiros químicos, recém formados de ingressar no mercado de trabalho, era a falta de oportunidade de empregos na época. Atualmente, os recém formados são abordados negativamente pelo mercado de trabalho, através da alta concorrência existente entre os profissionais da área, concorrência essa que coloca sob pressão os recém formado engenheiros, para que se tornem cada vez mais capacitados durante e após a graduação. Todavia, atendendo a demanda do mercado e finalmente conquistando o seu primeiro emprego, pois a área da engenharia química é bem dinâmica, ou seja está em constante mudança, então torna-se necessário o profissional caminhar juntamente com a evolução da engenharia química no cenário nacional.


Oportunidades na época atual existem sim e em diversas áreas, segundo as pesquisas, no Brasil existe um déficit de 40 mil engenheiros, ou seja, devido ao crescimento do país, está sobrando vagas e faltando profissionais na área para o preenchimento das ofertas de empregos. Porém, a grande barreira para conseguir o primeiro emprego hoje, é a ausência de experiência dos recém formados e as exigências do mercado. 

O piso salarial do engenheiro químico de acordo com CREA é de 8,5 salários mínimos, que equivale a 5,7 mil reais mensalmente. Dificilmente a grande maioria dos iniciantes da área no mercado de trabalho, recebem o valor certo do piso salarial do engenheiro, isso por que a carreira profissional não tem a experiência necessária que na maioria das vezes o mercado exige do mesmo. 

A figura 1 abaixo mostra a faixa salarial do primeiro emprego:


A mídia tem influência muito grande em tudo ao nosso redor, e ela também tem sua importância no que envolve a engenharia química. A mídia pode ser classificada em duas vertentes, a vertente positiva, que é o de divulgar a profissão do engenheiro químico, de várias formas e meios, para um público diversificado e amplo, e a sua vertente negativa, pois ela influência seus receptores com as informações que eles querem veicular, contudo as vezes são informações incoerentes, expõem fatos verdadeiros entretanto oculta os fatos reais da profissão no país.

É exposto que o mercado de trabalho, as áreas de atuação e os profissionais da engenharia química são valorizados, falam de salários, de oportunidades de empregos, todavia não é bem assim uma maravilha, não somente na engenharia química, mas também em outras áreas. Anteriormente, foi exposto a realidade e algumas as dificuldades, que um recém formado enfrenta hoje ao tentar se empregar, e que não é exposto pela mídia.

Fazendo uma análise das regiões do Nordeste, a região da Paraíba se compararmos com os estados do Ceará e Pernambuco, existe muita dificuldade para ser conseguir um estágio, principalmente um emprego na área. A causa desse desfalque é que as grandes obras e grandes polos geradores de muitas oportunidades de estágios e empregos, se encontram nos respectivos estados citados acima, com a indústria siderúrgica e a refinaria, abrindo boas perspectiva para o Nordeste. Se falarmos a nível de Brasil, o sudeste e o sul são as regiões do país com maior número com oportunidades de estágios e empregos, pois onde os grandes polos industriais mais se concentram.

A figura 2 abaixo mostra as distribuições das indústrias por regiões no Brasil:


O sonho da grande maioria dos recém formados, seria de receber um salário justo e que segue o padrão do CREA, e saber que quando formado terá um estágio ou um emprego. Sonhos esses que poderão ser sim concretizados, entretanto a longo prazo, pois no caso do Brasil que é um país emergente, tem muito que desenvolver em todos os setores. No caso do Nordeste o futuro é muito promissor, agora basta correr atrás de um futuro próspero e conquistar seu espaço no mercado de trabalho, para assim chegar no auge da profissão de engenheiro químico. A busca e a necessidade por esse profissional só irá ascender, pois é perceptível no cenário nacional e mundial com o desenvolvimento global.


Referências bibliográficas

https://mercadoengenharia.files.wordpress.com/2013/07/salario.jpg
http://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/engenharia-producao/engenharia-quimica-686023.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário