sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

O ENGENHEIRO QUÍMICO NA INDÚSTRIA SIDERÚRGICA

(Texto enviado pela Trainee Beta EQ e estudante da UFRRJ, Maria Augusta Soares)

O mercado de trabalho de um engenheiro químico é bastante amplo, e mais um dos caminhos a se seguir é a siderurgia. Pouco se fala sobre indústrias siderúrgicas nas universidades, porém um estudante de Engenharia Química deve saber sobre o processo de fabricação do aço e como um engenheiro químico atua nesse tão complexo processo.


O aço é uma liga formada através de ferro e carbono, e em sua produção utiliza-se também agentes redutores, combustíveis e materiais fundentes. O minério de ferro é reduzido por meio do carvão vegetal ou do coque, nos altos fornos. Após, essa liga é submetida ao refino (em fornos a oxigênio), ao lingotamento contínuo (que consiste na produção de placas e blocos de aço) e, por fim, a laminação.


A primeira figura mostra o ferro fundido a cerca de 1200ºC, após sair do alto forno. A partir daí, ele passa para uma caldeira e pelos tratamentos já citados, até chegar na esteira (segunda figura), sendo depois submetido à laminação.


Numa indústria siderúrgica, o engenheiro químico atua principalmente na otimização de processos e no desenvolvimento tecnológico de produção. Porém, existem outras etapas do processo nos quais um engenheiro químico pode atuar, como na fase laboratorial e na de tratamento de resíduos e meio ambiente.

Cabe, também, pesquisar avanços e desenvolvimentos tecnológicos, a fim de aumentar a eficiência na produção de aço e o melhor aproveitamento tanto das matérias primas, quanto dos resíduos gerados.

Nos laboratórios, são realizadas as análises das amostras de ferro e dos demais componentes utilizados na fabricação e, também, o aprofundamento da análise e otimização da pesquisa e desenvolvimento.

A primeira fase é chamada de desenvolvimento exploratório e, a segunda, desenvolvimento direcionado.  Na segunda fase se analisam os detalhes do processo, avaliando os possíveis riscos e avarias e a otimização do processo.

Um engenheiro químico na fase do processo de meio ambiente, deve tratar do reaproveitamento e tratamento de resíduos e efluentes, desenvolvendo técnicas que amenizem o impacto dos mesmos no meio ambiente.

Empresas como a CSN – Companhia Siderúrgica Nacional -, tem capacidade de produção de 5,6 milhões de toneladas de aço por ano e emprega cerca de 16 mil funcionários. Além dessa, há a ThyssenKrupp CSA e a GERDAU, que são empresas mundialmente conhecidas e que geram oportunidades de estágios para nós engenheiros químicos.

O mercado brasileiro de consumo de aço vem aumentando a cada ano, juntamente com o poder de consumo da população. Assim, pode-se afirmar que a carreira numa indústria siderúrgica é bastante promissora e, com certeza é mais um caminho da engenheira química a se pensar e seguir.



Fontes:
<http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Atua%C3%A7%C3%A3o-Do-Engenheiro-Qu%C3%ADmico-No-Processo/44682796.htmlhttp://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Atua%C3%A7%C3%A3o-Do-Engenheiro-Qu%C3%ADmico-No-Processo/44682796.html> Atuação do Engenheiro Químico no Processo de Fabricação do Aço.
<http://www.acobrasil.org.br/site/portugues/instituto/associadas--csn.asp> Instituto Aço Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário