segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

MULTIPLICANDO O VERDADEIRO CONHECIMENTO

(Texto enviado pelo Trainee Beta EQ e estudante do Centro Universitário Newton Paiva, Thiago Lopes de Melo Faria)

É sabido que o conhecimento faz parte da própria construção do ser humano e de sua história. De uma pedra lascada a um nano chip, a evolução através da busca e reinvenção constante deste bem tão precioso propiciou tanto maravilhas quanto calamidades impensáveis. Acúmulo de riquezas e poder, cura de doenças, armas e demais fomentos à guerra; o mesmo fora e ainda é utilizado para estes e outros inúmeros fins. Seja adquirido ou advindo de características natas de cada indivíduo, esta dádiva humana muitas vezes não é utilizada corretamente ou mesmo não é construída e moldada a fim de torná-la um bem maior.


A expansão dos meios de comunicação bem como o crescente acesso a informações tornou o conhecimento um bem global. Contudo, mesmo tão próximo e palpável, é percebido grande desinteresse nas pessoas em adquiri-lo. Ora, são tantas imagens, frases, sons aos quais somos expostos que, em parte, tal desinteresse, “por mais conhecimento”, possa ser justificado. Na verdade esse excesso de informações, muitas desnecessárias, ofusca o que é importante, o que realmente transforma e agrega valor.  A era da informação difundida é também a era do foco em desvio constante.

Mas como não desviar de seus objetivos, ou mesmo traçar um caminho para alcançá-los pautado na busca pelo verdadeiro conhecimento? Bem, isso não é tarefa simples e depende muita da força de vontade de cada individuo. Muitos não conseguem devido ao já mencionado desinteresse e também por falta de correto direcionamento. 

Neste contexto, entram aqueles que visam não só a transformação em si através da busca por cultura, mas do todo. A estes afortunados com o dom do discernimento e disciplina, cabe uma nobre missão de “abrir os olhos” e guiar os próximos por caminhos que conduzam a formação de seres humanos mais críticos, no bom sentido, que visem não só benefício próprio, mas o bem maior da humanidade. A cada pessoa guiada e motivada ao conhecimento que transforma, um novo “multiplicador” surge, pois a vontade de mudança e de “fazer a diferença” aflora e assim propicia uma grande expansão do verdadeiro saber.

Muitas pessoas são potenciais “agentes da mudança” através do conhecimento, basta somente que a motivação e a direção correta lhes sejam dadas para que a transformação comece a acontecer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário