sexta-feira, 28 de novembro de 2014

[II SBEQ] O ENGENHEIRO QUÍMICO E A INDÚSTRIA DE COSMÉTICOS - [ENTREVISTA] VALENTINE ROSSIGNEUX

(Entrevista realizada pela Representante Beta EQ e estudante da UNIOESTE, Fernanda Rengel)

É de conhecimento dos acadêmicos, que o número de possibilidades de atuação de um engenheiro químico é altamente variado. Dentre estes campos de atuação, um dos que chama atenção é a indústria de cosméticos e perfumaria. Há muitos setores dentro deste segmento, no qual um Engenheiro Químico pode atuar, sendo estes desde o processo de produção em si, “chão de fábrica”, até o setor de novas tecnologias.

Para conhecer um pouco mais da rotina, dificuldades e possibilidades desse profissional, realizei uma entrevista com a Engenheira Química Valentine Rossigneux, 24 anos, formada pela PUC-PR, Especialista em Biotecnologia (PUC-PR) e cursando MBA em Gestão de Projetos (FGV).

Representante Beta: Em qual setor você atua?
Valentine: Pesquisa Tecnológica.

Representante Beta: Como é a rotina de trabalho de um Engº Químico em uma indústria de cosméticos?
Valentine: A rotina, na verdade, depende da área da indústria de cosméticos que o engenheiro trabalha, pois as rotinas são bem distintas.
Na minha área é bem interessante, mas diferente do trabalho de um engenheiro químico que atua, por exemplo, na fábrica. No setor que eu trabalho fazemos pesquisa de novas tecnologias cosméticas para serem aplicadas em novos produtos e nessa área predominam profissionais da área de farmácia e química.

Representante Beta: Qual a principal habilidade que um Engenheiro precisa para atuar nesse segmento?
Valentine: Não sei se seria habilidade, eu diria, na verdade, que a principal característica que um engenheiro tem que ter para trabalhar na parte de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias seja a criatividade.

Representante Beta: Quais são as principais dificuldades deste segmento?
Valentine: A maior dificuldade que encontrei, foi que, por ser engenheira, estava acostumada com cálculos e com respostas exatas. No setor de pesquisa não existe uma resposta exata para uma determinada pergunta, existem “n” possibilidades para aquela situação e isso faz com que, por mais que você estude e faça aquilo, pode dar certo ou errado.

Outra dificuldade é que na faculdade não aprendemos muito, ou não aprendemos nada, sobre bioquímica e cosmetologia o que é bem importante dependendo do tipo de pesquisa que se desenvolve. Por isso, assim que terminei a faculdade, para não ficar muito perdida nessa área “bio”, me especializei em biotecnologia. Uma sugestão legal também seria fazer um curso de cosmetologia.

Representante Beta: E o salário nesse campo de atuação é bom? (risos)
Valentine: É bom, mas como os engenheiros da parte de pesquisa não são contratados como engenheiros e sim como pesquisadores, o piso inicial é abaixo do de um engenheiro químico, mas se você tiver paciência para crescer e mostrar um bom trabalho, o salário pode ser bem recompensador.

Representante Beta: Como acha que um recém-formado pode se destacar para ser contratado, seja como trainee ou estagiário?
Valentine: Talvez, o que eu vá falar caia na resposta padrão que todo mundo fala, mas a minha opinião é que a principal forma de se destacar continua sendo demonstrar interesse e força de vontade por aquilo que você faz.

Representante Beta: O que considera um investimento, que deve ser feito durante a graduação, para se tornar um bom engenheiro?
Valentine: Acredito que o melhor investimento seja mesmo estagiar durante a faculdade, pois assim podemos ver onde aquilo tudo que você aprendeu ou está aprendendo pode ser aplicado e também para aprender a lidar com o mundo corporativo.

Agradeço a Engª Química Valentine pela atenção que me foi dada e espero que os acadêmicos consigam compreender um pouco mais da rotina e possibilidades de atuação de um engenheiro numa indústria de cosméticos. 

3 comentários:

  1. Muito interessante, você é uma estudante nota 10. Amei a entrevista e de muito proveito, não? Pelo que percebo além da engenharia ,cosmetologia é um complemento. Legal!

    ResponderExcluir
  2. Adoreeei a entrevista. Achei super útil, estava a tempos querendo saber sobre essa área de cosméticos pra EQ.

    ResponderExcluir