sexta-feira, 28 de novembro de 2014

[II SBEQ] INSERÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO - ÍCARO DE OLIVEIRA (UFRRJ/TU KAISERSLAUTERN)

Assim como qualquer coisa no mundo contemporâneo, o mercado de trabalho se atualiza e tem se tornado mais virtual. Seja por testes online, videochats, entrevistas e dinâmicas via Skype, as empresas e candidatos se encontram cada vez menos pessoalmente, e a barreira entre vida virtual e pessoal diminui em ritmo acelerado. A atividade no Twitter, os posts no Facebook e as fotos no Instagram tem sido fatores decisivos na escolha do candidato, funcionando como forma de validação do que está escrito no currículo sobre sua personalidade e se a pessoa se adequa dentro da cultura da empresa.

O que para alguns é pedra de tropeço ou motivo de apreensão e julgamento na verdade é uma via de mão dupla. Redes sociais específicas para a busca de profissionais e empregos tiveram um crescimento incrível nos últimos anos, além de empresas e agências de emprego que criaram seus espaços nas redes mais tradicionais. Isso possibilita um contato direto com possibilidades dentro e fora do país, de maneira muito mais rápida e eficaz.

O exemplo mais conhecido é o LinkedIn, aonde você monta um perfil profissional e a partir dele procura por vagas na sua área de atuação e é visto por empresas destas e por outros profissionais.

Outros sites menos conhecidos, mas que não deixam a desejar, são o Monster e o Stepstone. eles cumprem a mesma função do LinkedIn, no entanto, além de anunciar as vagas de emprego e estágio, eles também oferecem material informativo e dicas sobre o processo seletivo, como textos sobre como deve ser feita uma boa pesquisa de emprego, modelos de currículos e cartas de apresentação, além de orientação sobre postura e comportamento  no âmbito profissional.

Estas ferramentas de buscas, apesar de muito usadas, geralmente não são muito bem conhecidas. Todos os sites citados são usados mundialmente, eles possuem portanto um número muito maior de vagas do que está disponível na língua portuguesa. O Stepstone, por exemplo, possibilita criar múltiplas buscas usando aspectos como área de interesse, país e o mais importante, palavras-chave. 

Assim, ao criar buscas usando línguas como inglês, ou qualquer outra que o candidato tenha domínio, ele expande exponencialmente suas possibilidades, além de não ser mais refém das condições do mercado local.

Algo que a pessoa interessada em candidatar-se à vagas no exterior deve atentar é a diferença . Cada país ou região tem sua cultura de trabalho, valores que são primordiais e até aspectos técnicos que são diferentes dos nossos. Por exemplo, durante o meu intercâmbio eu me candidatei para diversas vagas de estágio, até certo ponto sem sucesso. Ao questionar amigos locais e pedir por auxílio, descobri que no país que estava os currículos tem uma ordem pré-determinada, e devem conter uma foto profissional do candidato, que também tem seus pré-requisitos. Além disso, é bem comum  a necessidade de uma carta de apresentação (cover letter), destacando pontos importantes da sua trajetória profissional e combinando isso ao seu interesse e aptidão à vaga.

Outra fonte de consulta são as páginas dentro do Facebook. Além das próprias companhias anunciarem a abertura de processos seletivos, principalmente de estágio e trainee, institutos e fundações amplamente conhecidos como Mudes e CIEE também disponibilizam ofertas de vagas através de suas páginas. Para quem se interessa ou tem disponibilidade para sair do país, países como Austrália e Canadá publicam anualmente listas com as profissões em falta no país, e engenheiros químicos sempre constam nessas listas. Os serviços de imigração destes países tem representação no Facebook, aonde além de disponibilizarem as chamadas, também informam sobre o processo de imigração, alem de tirar dúvidas sobre o pais de interesse. É bom atentar para as restrições de visto para o local aonde se deseja imigrar.

A inserção no mercado de trabalho não é uma tarefa fácil, mas com um pouco de paciência, uma boa análise das oportunidades e principalmente um bom currículo, é praticamente certo que a contratação é somente uma questão de tempo. Afinal, já é bem conhecido que um bom profissional nunca fica desempregado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário