domingo, 21 de setembro de 2014

QUEM QUER SER ENGENHEIRO QUÍMICO?

(Texto enviado pela Representante Beta EQ e estudante da UFRuralRJ, Marianne Nogueira)

Engenheiro Químico. Quem nunca se perguntou por que alguém escolhe essa carreira? Qual o estudante do próprio curso não se perguntou o porquê da sua escolha? Durante o pouco tempo que estou no curso já vi alguns desistirem, já vi outros desistirem de desistir e outros que permanecem em dúvida, mas o que nos faz ficar?


Sem dúvida um dos maiores motivos da evasão do curso é a dificuldade, são matérias que combinam princípios da matemática, química, física e bioquímica com técnicas da engenharia. O estudo tem que ser árduo e constante, mas diferentemente de outros cursos também complexos, a engenharia química abre um mundo de possibilidades para o seu egresso. Ao invés do formando se ver limitado por sua escolha, ele é habilitado para atuar em diversas áreas como de alimentos, cosméticos, biotecnologia, fertilizantes, fármacos, cimento, papel e celulose, nuclear, tintas e vernizes, polímeros, meio ambiente, entre outras.  

A verdade é que temos que decidir muito cedo qual profissão queremos seguir pelo resto de nossas vidas, ou pelo menos pela maior parte dela, e felizmente o engenheiro químico possui essa oportunidade de se aventurar em sua própria formação e se redescobrir como profissional. Muito além dos salários altos e mercado de trabalho em alta, o seu fascínio é versatilidade, sua capacidade de projetar, aperfeiçoar, acompanhar, controlar e pesquisar os mais diversos processos existentes nas indústrias químicas, bioquímicas e correlatas.


Enfim, a formação em Engenharia Química faz com que o profissional possa se adaptar às mudanças nos contextos sociais, econômicos e tecnológicos por que passa a sociedade e, mais do que isso, seja capaz de conduzir mudanças desejadas. Então, a pergunta que fica é: Quem não quer ser um engenheiro químico?

Nenhum comentário:

Postar um comentário