terça-feira, 29 de julho de 2014

DIÁRIO DE UM CONGRESSISTA - XIX COREEQ CURITIBA/PR

(Texto enviado pelo Representante Beta EQ e estudante da UFRuralRJ, João Paulo Werdan)

Dizem que a primeira vez a gente nunca esquece, entre os dias 20 e 27 de julho deste ano aconteceu o XIX Congresso Regional de Estudantes de Engenharia Química (COREEQ) em Curitiba/PR realizado pela UFPR e FENEEQ, meu primeiro congresso como estudante de EQ e sem sombras de dúvidas inesquecível.


Antes sempre tem aquele “vou, não vou”, e o COREEQ aconteceu justamente na semana de provas optativas na faculdade, o jeito foi estudar três vezes mais desde o início do semestre para nem pensar na possibilidade de precisar fazer prova optativa; então às três da tarde do sábado (19/07) saiu a última nota e conclusão: partiu COREEQ!

No dia seguinte às nove da manhã embarquei com mais dezessete “ruralinos” pra Curitiba. Na viagem a introdução de o que seria o congresso, quase doze horas cantando os vários hinos da EQ (e a UFRRJ tem muitos), bebendo, rindo e fazendo bagunça. Chegamos à Curitiba por volta das nove da noite do domingo, fizemos o check-in, arrastamos algumas barracas na quadra do alojamento para otimizar e conseguir espaço, montamos nossas barracas e enchemos os colchões. Pra quem estava acostumado à sensação térmica de quase quarenta graus que normalmente faz no Rio de Janeiro, pra aguentar os doze graus que faziam em Curitiba só tinha uma solução: festa!

Uma festa em cada dia tendo como tema cada um dos principais países que estiveram na Copa do Mundo 2014. Na primeira o país era Espanha, todos de branco, uma charmosa casa noturna e música eletrônica marcavam o início do XIX COREEQ; no segundo dia o país era o México, a festa à fantasia, neste dia o COREEQ já tinha superado todas as expectativas, dançamos muuito, mais muito mesmo ao som de uma banda e um MC. Na terça-feira a festa mais esperada: CABAREQ, em uma casa de swing, roupa sensual, o país era a França e nem é preciso dizer mais nada sobre esta festa. Na quarta-feira o sertanejo universitário e traje country fizeram a festa norte americana.

Já volto a falar de festa, porque COREEQ também tem programação acadêmica, apesar de “alguns” congressistas nem saberem como chegar à UFPR, onde aconteceram as palestras e minicursos (não estou criticando ninguém haha). Estudante de EQ tem que saber fazer sua própria cerveja, por isso esse foi o minicurso que escolhi. Não consegui ir a todas as palestras, mas fui a pelo menos metade delas. Também teve visita técnica, mas não consegui vaga na que eu queria ir.

Por incrível que pareça consegui ir a mais de vinte pontos turísticos na cidade, o “segredo” foi correr muito e acordar cedo, ou seja, quase não dormir, já que chegávamos geralmente entre as quatro e cinco da manhã das festas.

Voltando a falar de festa, quinta foi a EQTOBERFEST e claro o país era a Alemanha, muita animação com uma banda curitibana. Na sexta era dia de open bar de vodca, mas éramos tantos que o espaço ultrapassou a capacidade e antes mesmo de chegar ao local veio a notícia de que a festa havia sido cancelada, mas algum tempo depois a organização encontrou outro lugar e ““teve festa sim, e se reclamasse haveriam duas”” (palavras de uma staff haha), mas sem o open bar que ficou pro dia seguinte na festa que teve como tema o Brasil, ir pra região sul sem comer churrasco não é ir pro sul, por isso costela liberada (apesar de ter sido um pouco difícil conseguir pegar e comer a costela) e pra completar um limitadíssimo open de Ice, depois de ter dançado e cantado muito eu tinha que terminar em grande estilo alcoolizado no fim do COREEQ. Antes de concluir não posso, claro, esquecer de falar das lindas do COREEQ (estavam de parabéns), galera super animada sempre cantando (“não pode bater no ônibus, carinho no teto!!!”, “tinha dois braços, agora eu tenho mil, federal de Chernobyl”, ...), nem do bar do aloja - o point pro esquenta.

Finalmente, parabenizo a organização e os staffs do XIX COREEQ – Curitiba, comida excelente, festas fantásticas, alojamento bom, chuveiro com água quente (fundamental!)...

Aposto que ninguém se esquecerá dessa música: 

"Curitiba, me diz como se sente
Vendo a Rural chegar
Juro, beberemos todas
Melhor delegação nunca haverá

Foi quando o Arnaldo me chamou
E o gigante acordou
Chegou a hora da história acontecer

E eu não quero nem saber
Já curti o Beta EQ
A Rural está de volta outra vez!"

Nos vemos em João Pessoa/PB.

Texto Original BetaEQ - Escrito por: João Paulo Werdan

Nenhum comentário:

Postar um comentário