quinta-feira, 26 de junho de 2014

HIDRATOS DE METANO: A FONTE DE METANO DO FUTURO

(Texto enviado pelo Representante Beta EQ e estudante da FURG, Matheus Alves Lopes)

O metano é um combustível renovável e menos hostil ao meio ambiente quando comparado a combustíveis fósseis. São gerados água e CO2 como produtos de sua combustão. Além disso, pode ser produzido pelo aproveitamento de resíduos orgânicos que acabariam, na maioria das vezes, contaminando corpos hídricos e sobrecarregando aterros sanitários. Esses e outros atributos fazem do metano um forte concorrente frente aos combustíveis tradicionalmente usados. Com isso, uma nova fonte de metano vem sendo cada vez mais estudada: Os Hidratos de metano.


Descoberto por Faraday em 1823, os Hidratos são formados basicamente de água gelada que aprisiona nos cavos de sua estrutura cristalina moléculas de gás, principalmente metano. Por decorrência deste, nos últimos anos, o volume de pesquisas envolvendo estes compostos vem aumentando exponencialmente, já que o metano é cotado como um potencial componente de uma matriz energética mais sustentabilidade.

Os Hidratos, também conhecidos como clatratos, podem ocorrer tanto na terra como no mar. A formação de Hidratos envolve a ação de diferentes fatores como a temperatura, a pressão, a porosidade dos sedimentos e o teor salino da região. O metano tem duas procedências possíveis: Ele pode ser oriundo da decomposição bacteriana em condições anaeróbias da matéria orgânica ou da decomposição térmica da matéria nos sedimentos situados a grandes profundidades.

Um metro cúbico de Hidrato pode libertar com a fusão do gelo, em condições atmosféricas habituais, até 164m3 de metano. Com isso, os estudos envolvendo este material são de grande importância, tendo em vista a robustez do metano frente a outros combustíveis de maior expressão no cenário energético atual.


Referências:

Nenhum comentário:

Postar um comentário