sexta-feira, 30 de maio de 2014

PET-EQ: UM PROJETO QUE DEU CERTO

(Texto enviado pelo Representante Beta EQ Daniel Tinôco)

Os caminhos que um engenheiro químico pode trilhar durante sua graduação são os mais variados possíveis. Desde a participação em Centros Acadêmicos até atuação em Empresas Juniores constituem-se bons exemplos de aprendizagem e conhecimento, que contribuem para sua formação complementar.

Entretanto, não são as únicas oportunidades existentes, já que muitos cursos de Engenharia Química do país oferecem aos seus alunos o chamado PET – Programa de Educação Tutorial, que se constitui como uma atividade extracurricular, de caráter completo, já que contempla os três principais pilares de todo Centro de Produção de Conhecimento: o Ensino, a Pesquisa e a Extensão. Oferece, ainda, a possibilidade de um trabalho com remuneração, através de bolsas aos integrantes, ou mesmo, trabalho voluntário.

Sua dimensão dinâmica e multidisciplinar se manifesta nos diversos projetos desenvolvidos, de maneira integrada à Universidade, à Sociedade e aos próprios estudantes, que visam à capacitação e o conhecimento daqueles que, direta ou indiretamente, se beneficiam do programa, abrangendo, por consequência, várias formas de aprendizado em Engenharia Química. Exemplos desses projetos são o estímulo à ciência e a divulgação da pesquisa/pós-graduação para toda a comunidade acadêmica, além de promover as trocas de saberes, ao trabalhar com a coletividade de todos os seus membros, quando palestras, mini-cursos e demais capacitações técnicas são promovidos pelo PET-EQ. As atividades sociais são também destacadas, pois são voltadas à conscientização da importância da Engenharia Química na sociedade, já que essa ciência está intimamente ligada a tudo que nos circunda, seja ao se abastecer um carro, seja em bens de utilidade diária, como uma simples sacola plástica, até o papel toalha de uma cozinha.

Além disso, espírito de liderança, comprometimento e, por que não dizer, de empreendedorismo, fazem parte da realidade de um PET-EQ. Realidade essa, que alia numa só atmosfera, experiências de sucesso e crescimento profissional, pois os chamados petianos são desafiados constantemente a desenvolverem habilidades de comunicação, relações humanas e de trabalho em equipe, para que executem eficazmente seus projetos acadêmicos. A própria ideologia do PET garante o contato com estruturas não-convencionais de ensino, o que qualifica e diferencia seus estudantes dos demais do curso.

O PET é, assim, uma oportunidade de sucesso que deu certo na Engenharia Química e, portanto, merece reconhecimento e valorização por parte dos profissionais, estudantes e professores da área, devendo ser disseminado junto àquelas Universidades que, infelizmente, ainda apresentam uma lacuna nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, concentradas nesses tipos de programas acadêmicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário