sexta-feira, 2 de maio de 2014

FACULDADE DE ENGENHARIA QUÍMICA LANÇA LIVRO DE MEMÓRIAS

"Em solenidade na última sexta-feira (dia 25) em seu auditório, a Faculdade de Engenharia Química (FEQ) da Unicamp lançou o seu livro de memórias, produzido pelo jornalista e escritor Paulo Cesar Nascimento. Com 168 páginas, a obra Engenharia Química da Unicamp – uma história de transformações relata a trajetória da instituição, desde a criação do curso de graduação, em 1975, passando pela sua transformação em Faculdade, em 1990 (após uma tentativa malograda em 1986), e chegando a episódios mais recentes, como a profunda e histórica reestruturação departamental que reconfigurou em 2011 a pós-graduação e a pesquisa na unidade.


Além de pesquisar documentos sobre a instituição no acervo do Arquivo Central da Unicamp/SIARQ, Paulo Cesar entrevistou mais de duas dezenas de pessoas vinculadas à história da FEQ para compor a obra. De acordo com o autor, esse resgate de memórias revelou um percurso caracterizado pela ousadia, pela inovação, pela determinação em superar inúmeras dificuldades, mas também fortemente permeado por antagonismos e conflitos.

Engenharia Química da Unicamp – uma história de transformações“Os ricos depoimentos colhidos para a obra, sobretudo de pioneiros remanescentes, evidenciaram divergências de concepções e de filosofias, tornando rara a convergência de versões em alguns dos episódios narrados. Esforcei-me, no entanto, para contar o singular percurso da FEQ de maneira a mais clara, objetiva e atraente possível, deixando neste trabalho a minha contribuição à imprescindível preservação de importantes eventos de seu passado”, enfatizou Paulo Cesar Nascimento.

Idealizadoras do livro, as professores Liliane Maria Ferrareso Lona e Marisa Masumi Beppu, respectivamente diretora e diretora associada da FEQ, contaram que a iniciativa de organizar a publicação nasceu da constatação da necessidade de se resgatar e documentar a trajetória da unidade antes que a história se perdesse no tempo.

Elas lembraram, por exemplo, que dois professores importantes para a compreensão dos primórdios do curso – Manoel Sobral Júnior, diretor da antiga Faculdade de Engenharia de Campinas, onde o curso de Engenharia Química foi implantado; e Mário Mendes, convidado para chefiar o Departamento de Engenharia Química, mas preterido em favor do catedrático António de Carvalho de Sales Luís – faleceram alguns meses após deixarem depoimentos para o livro.

“A FEQ já está com quase quarenta anos e, a cada dia que passa, fica mais distante daqueles que foram seus fundadores e que conheceram de perto o árduo caminho que precisou ser traçado para se chegar até aqui. Quem hoje conhece a instituição, consolidada e reconhecida dentro e fora do país, não imagina como foi difícil e desafiadora a tarefa de sua implantação. A unidade não contava, em seus primórdios, com laboratórios, equipamentos e nem mesmo espaço físico. Existia apenas grande vontade e a determinação de algumas pessoas, que dedicaram os melhores anos de suas vidas à missão de transformar um sonho em realidade”, destacou Liliane Lona.

Ambas agradeceram a contribuição de todos que dedicaram parte de seu tempo para compartilhar suas ricas memórias sobre a construção da Faculdade, possibilitando a elaboração da obra. “Isto nos dá o privilégio de saber de onde viemos, para que, com mais conhecimento e sabedoria, possamos projetar e trilhar o futuro”, observou Liliane Lona. Infelizmente, conforme ponderaram, não foi possível ouvir toda a comunidade da FEQ, em especial os que se integraram após a criação da Faculdade.

“Por se tratar de um livro de memórias, com certeza alguns episódios, principalmente os mais recentes, também importantes, podem não estar relatados no livro. Que isto seja motivação para que as gerações futuras deem prosseguimento a este projeto e produzam outros livros com o objetivo de continuar a resgatar e documentar a nossa trajetória”, salientou Marisa Beppu.

A Pró-Reitora de Desenvolvimento Universitário, Teresa Dib Zambon Atvars, e o Chefe de Gabinete, Paulo Cesar Montagner (representando o reitor José Tadeu Jorge), participaram da cerimônia, que reuniu docentes, funcionários e alunos da FEQ.

Engenharia Química da Unicamp – uma história de transformações foi editado pela PCN Comunicação, com design gráfico, diagramação e capa de Alcibiades Godoy, e revisão de Martha Jalkauskas. As pesquisas no Siarq/Unicamp contaram com o apoio de Telma Maria Murari e Sandra Vilela Resende (in memoriam).

O autor

Paulo Cesar Nascimento é autor de outros cinco livros com histórias de unidades de ensino e pesquisa da Universidade: Crônica de um Sonho – 40 anos do Instituto de Química da Unicamp (2007); IMECC, 40 Anos – A trajetória do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica da Unicamp (2008); Instituto de Geociências da Unicamp, 30 anos - Os desafios de um projeto inovador de ensino e pesquisa (2010); Hemocentro da Unicamp – 25 anos em 5 (2010); Cepetro, 25 anos (2012)."

Nenhum comentário:

Postar um comentário