sexta-feira, 9 de maio de 2014

ENGENHEIRO(A) QUÍMICO(A): CARREIRA, PROFISSÃO, ÁREAS DE ATUAÇÃO E REMUNERAÇÃO

Começamos com a pergunta básica, que a maioria dos que não conhecem ou até mesmo os alunos que estão ingressando no curso, se fazem: o que é a Engenharia Química e o que um Engenheiro Químico faz?


Bom, a Engenharia Química é uma área da engenharia que é voltada para o desenvolvimento de processos industrias que empregam transformações físico-químicas, ou mesmo a otimização destes. E o profissional dessa área, no caso o Engenheiro Químico é o responsável pela criação de novas técnicas de extração de matérias primas, bem como de sua utilização ou transformação em produtos químicos e petroquímicos, tais como: tintas, polímeros, matérias têxteis, papel e celulose.

O Engenheiro Químico, desenvolve produtos e equipamentos, além de pesquisar tecnologias mais eficientes, responsável por projetar e dirigir a construção e a montagem de fábricas, usinas e estações de tratamento de rejeitos industriais. Esse profissional também pesquisa e implanta processos industriais não poluentes, de acordo com a normatização e o desenvolvimento sustentável.

O mercado teve um aquecimento nos últimos cinco anos, muito em razão do pre-sal e das políticas para o desenvolvimento e o uso de energias renováveis. Percebe-se um arrefecimento, relacionado à situação da indústria no país, que sofre reflexos negativos do cenário econômico mundial. Ainda assim, algumas frentes de trabalho tradicionais se mantêm, como a das indústrias do petróleo e petroquímica, de processos químicos, energias renováveis (biomassa) e farmacêutica, nos setores de pesquisa e de inovação tecnológica.

Na área ambiental, as oportunidades estão, especialmente, no tratamento de resíduos. A alta na venda de automóveis aquece a procura pelo engenheiro químico. Neste caso, o profissional não é contratado, necessariamente, pelas montadoras, mas pelas indústrias de tintas e espumas. Companhias de engenharia, refinarias, como a Petrobras, além de empresas da área de papel e celulose, alimentícias, de aditivos químicos têm alta procura por esse engenheiro. Os polos industriais do Rio de Janeiro e de São Paulo, incluindo a região de Campinas, no interior paulista, reúnem os principais empregadores.

O engenheiro químico pode atuar em vários setores na indústria, desde o gerenciamento do processo, a otimização do mesmo, parte ambiental até o desenvolvimento de novos produtos e projetos. Abaixo estão listadas algumas características desse profissional, podendo atuar nas áreas citadas.
  • *      DESENVOLVIMENTO

Criar e aprimorar produtos na indústria química, petroquímica e de alimentos e analisar sua viabilidade técnica e econômica. Aperfeiçoar o processo de fabricação ou beneficiamento de produtos, introduzindo novas tecnologias e adaptando as que estão em operação.
  • *      MEIO AMBIENTE

Definir normas e métodos de preservação ambiental em toda a cadeia produtiva. Reciclar e tratar resíduos industriais. Desenvolver tecnologias limpas.
  • *      PROCESSO INDUSTRIAL

Planejar e supervisionar operações industriais, administrando as equipes e as diversas etapas de produção. Estudar e implantar métodos para aumentar a produtividade, reduzir custos e garantir a segurança no trabalho.
  • *      PROJETOS

Projetar fábricas, determinar processos de produção, instalações e equipamentos, procedimentos de segurança e a logística de estocagem e movimentação de materiais.

Muitas das vezes, as pessoas gostam de abreviar os nomes, chamando o Engenheiro Químico como sendo apenas Químico, mas existe diferença entre as duas profissionais e a principal diferença está na área de atuação de ambos. Enquanto o químico trabalha basicamente em laboratórios, na realização de experimentos e análises químicas, desenvolvendo materiais e propondo novas reações para obter produtos químicos, o engenheiro químico atua diretamente no desenvolvimento e operação de processos químicos em escala industrial, dimensionando equipamentos e definindo as etapas do processo.

Para realizar essas atividades tão distintas, o curso de Química tem um foco maior em disciplinas ligadas às ciências puras, enquanto a engenharia, embora necessite dessas mesmas ciências, trabalha mais com conceitos aplicados aos processos químicos, presentes em disciplinas como fenômenos de transporte e termodinâmica.

O ganho inicial de um engenheiro químico recém formado varia dos R$ 4.000,00 à R$ 5.000,00. Já quando o profissional já tem um pouco de experiência, o seu salário varia em torno dos R$ 7.000,00, e quando ele está no seu auge, estabilidade na empresa, seu ganho mensal é em torno dos R$ 20.000,00 (dados de 2013. Fonte: http://revista.penseempregos.com.br/noticia/2013/05/quanto-ganha-um-engenheiro-salarios-no-setor-podem-chegar-a-r-24-922-16-4125945.html). Mas, esses valores são tidos como média, podendo variar de empresa para empresa. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário