terça-feira, 7 de janeiro de 2014

TRATAMENTO DE EFLUENTES

A mudança e a busca por melhores condições ambientais não é somente um sonho a ser alcançado por engenheiros químicos, mas sim de toda uma população preocupada com o futuro do planeta. Nosso papel como engenheiros químicos, pode ser atuar diretamente quando se diz no tratamento do descarte industrial.


Efluentes contaminados com diversas substâncias químicas são consequência do crescimento desenfreado dos processos industriais e a busca por inovações no mercado para ser o diferencial que atrai os consumidores. Uma bota com o couro mais curtido que a outra dá um visual diferente e chama mais a atenção do mercado consumidor. No curtimento do couro, o grande vilão é o cromo que é empregado em uma das etapas do processamento para garantir qualidades diferenciais ao material. Este foi um exemplo de um elemento utilizado em larga escala e que é um problema ao meio ambiente se o efluente for descartado incorretamente e sem tratamento prévio.

Como engenheiros químicos, os campos de atuação após a graduação, ou durante a mesma quando temos que fazer estágio obrigatório, são muito vastos e a opção de escolha é de acordo com o seu perfil. Dentre estas opções, no texto desta semana, vou destacar o tratamento de efluentes como uma alternativa de trabalho ou pesquisa para os recém-graduados.

A questão ambiental ganhou uma grande importância de uns anos para cá. A explicação disso é facilmente entendida, basta paramos e imaginarmos aquela pequena industria perto da sua casa seja ela de produtos de limpeza, ou qualquer outra coisa. Agora imagine se não fossem controladas os descartes dos resíduos? O fato mais fácil de observar que um efluente está “fora do normal” é a cor que apresenta. Imaginem se fossem descartados sem nenhuma fiscalização o arco-íris que nossos rios, lagos apresentariam. Pode parecer bonito, porém é uma problemática que indica que há uma grande quantidade de porcaria misturada ali.

Esta preocupação com o ambiente deu a implantação de diversas normas ambientais para controle de descarte de resíduos que buscam delimitar e fazer com que toda indústria, seja ela de qualquer ramo, preocupe-se em devolver ao meio ambiente o que retirou da maneira mais parecida possível para que não se torne uma bola de neve e as futuras gerações ainda tenham bens naturais para usufruir.


Grandes indústrias, por padrão para se manterem em funcionamento, devem seguir e apresentar relatórios que comprovem a efetividade do tratamento realizado antes de liberar o efluente para o curso do rio mais próximo, porém a problemática acaba sendo as pequenas indústrias de “fundo de quintal” onde não há este controle. Dizendo assim pode parecer pouco, porém se seu vizinho, por exemplo, trabalha com fabricação caseira de produtos de limpeza e descarta na pia, o problema é repassado para a estação de tratamento da sua cidade, o que pode acarretar em problemas para a mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário