quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

MESTRE CERVEJEIRO - O MAGO DO LÚPULO, MALTE E CEVADA

Uma das vertentes da Engenharia Química é o ramo alimentício... Mais especificamente, neste caso, no ramo de bebidas... o Mundo Maravilhoso da Cerveja. O responsável por esta gloriosa bebida, da nossa loira gelada dos finais de semana, das amargas e refrescantes IPAs dos encontros com os amigos é o Mestre Cervejeiro. Já ouviu falar nesta profissão? Sabe o que ele faz? Conhece os requisitos para se tornar um? Acompanhe essa nova matéria fresquinha aqui no BetaEQ para ficar por dentro da profissão almejada por 10 em cada 10 brasileiros.


História da Cerveja

Há cerca de 10 mil anos, o homem antigo descobriu, por acaso, o processo de fermentação, no que surgiram, em pequena escala, as primeiras bebidas alcoólicas. Mais tarde, a cerveja era produzida inicialmente pelos padeiros, devido à natureza dos ingredientes que utilizavam: Leveduras e grãos de cereais. A cevada era deixada de molho até germinar e, então, moída grosseiramente, moldada em bolos aos quais se adicionava a levedura. Os bolos, após parcialmente assados e desfeitos, eram colocados em jarras com água e deixados fermentar.

Há evidências de que a prática da cervejaria originou-se na região da Mesopotâmia onde a cevada cresce em estado selvagem. Os primeiros registros de fabricação de cerveja têm aproximadamente 6 mil anos e remetem aos Sumérios, povo mesopotâmico. A primeira cerveja produzida foi, provavelmente, um acidente. Documentos históricos mostram que em 2100 a.C. os sumérios alegravam-se com uma bebida fermentada, obtida de cereais. Na Suméria, cerca de 40% da produção dos cereais destinavam-se às cervejarias chamadas "casas de cerveja", mantida por mulheres. Os egípcios logo aprenderam a arte de fabricar cerveja e carregaram a tradição no milênio seguinte, agregando o líquido à sua dieta diária. A cerveja produzida naquela época era bem diferente da de hoje em dia. Era escura, forte e muitas vezes substituía a água, sujeita a todos os tipos de contaminação, causando diversas doenças à população. Mas a base do produto, a cevada fermentada, era a mesma.

A Expansão do Consumo da Cerveja ao Longo do Tempo


A expansão definitiva da cerveja se deu com o Império Romano, que se encarregou de levá-la para todos os cantos onde ainda não era conhecida. Júlio César era um grande admirador da cerveja e, em 49 a.C., depois de cruzar o Rubicão, ele deu uma grande festa a seus comandantes, na qual a principal bebida era a cerveja. A César também é atribuída a introdução de cerveja entre os britânicos, pois quando ele chegou à Britânia, esse povo apenas bebia leite e licor de mel. Através dos romanos a cerveja também chegou à Gália, hoje a França.

E foi aí que a bebida definitivamente ganhou seu nome latino pelo qual conhecemos hoje. Os gauleses denominavam essa bebida de cevada fermentada de “cerevisia” ou “cervisia” em homenagem a Ceres, deusa da agricultura e da fertilidade.

O Mestre Cervejeiro
  

A cerveja... Que delícia... Quem a bebe num happy-hour, num churrasco de final de semana, mal sabe que por trás de todo esse sabor, existe um profissional especializado em conhecer, criar e manter a qualidade da cerveja na fábrica. Ele é o Mestre Cervejeiro. Quando uma cervejaria decide lançar um novo sabor, passa ao mestre algumas indicações e cabe a ele combinar lúpulo, malte, água e as leveduras. Chegando à receita final, o trabalho continua: Ele é responsável por garantir que a cerveja sempre saia da fábrica com o mesmo gosto, cor, aroma etc.

Em entrevista ao G1, o Engenheiro Químico Sérgio Kot (que exerce profissão há quase 30 anos) conta que a função vai muito além da degustação de cervejas:

”É uma profissão muito bacana, mas não é tão simples como todo mundo pensa. Nós temos metas, planos de ação”, explica e também destaca o que chama atenção por aí:
A parte glamurosa da profissão é a sensorial, que é tão ou mais importante que o processo químico”. O engenheiro completa dizendo que a degustação é feita sempre no período da manhã. “O máximo de degustações é de dez amostras”, Kot explica também que há medidas para evitar que os mestres cervejeiros dirijam logo após a degustação. “Há uma preocupação muito forte com isso.” 

Segundo ele, a orientação da empresa é que a atividade seja feita em um período que não interfira na volta deles para casa.

As Responsabilidades de um Mestre Cervejeiro



Uma cervejaria funciona 24 horas por dia e como gerente operacional da fábrica, o Mestre Cervejeiro é responsável por acompanhar todo o processo de produção das bebidas. Quando alguma coisa dá errado, até o descanso do mesmo pode ser interrompido. Alguns mestres contam que já tiveram que ir para a fábrica de madrugada para resolver algum problema. Ele também avalia os insumos e matérias-primas, observando questões como transporte e armazenagem do produto.
Em entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo, o também mestre cervejeiro, Luciano Horn conta um pouco da sua rotina:

"O mestre cervejeiro tem que degustar o mosto, a água, o malte e todos os outros insumos que vão ser adicionados à receita", relata. "Somos os guardiões da qualidade", afirmou ele.

Como se tornar um Mestre Cervejeiro?



A Ambev (http://www.ambev.com.br/pt-br) de tempos em tempos costuma abrir edital de processo seletivo para Trainee. Os candidatos devem ser formados em Engenharias como: Química, Farmacêutica, Agronômica ou em Biologia. O salário inicial é de R$ 4,3 mil, além de benefícios. No total, o treinamento tem duração de 18 meses. Assim que aprovados no processo seletivo, os trainees tornam-se automaticamente funcionários da empresa. Os que mais se destacarem podem ser enviados à Alemanha, para fazer um curso específico de 1 ano.
  
Gostou dessa vertente? Quer começar a entender mais sobre o mundo da cerveja? Experimente então fazer o minicurso online da academia da Cerveja, com certeza você irá aprender muito sobre a história da cerveja, seus tipos, escolas, tipos de copo dentre outras coisas interessantíssimas com os melhores do ramo!  Ao final você ainda ganha um certificado (que conta como horas complementares!).

link.:
http://academia.sociedadedacerveja.com.br/user/login?gclid=CKHv5IiinbsCFUho7AodSkcAxQ&destination=dashboard

Nenhum comentário:

Postar um comentário