quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

MEC ABRE INSCRIÇÕES PARA O PROGRAMA INGLÊS SEM FRONTEIRAS

Começam na sexta-feira (31) as inscrições para o Inglês Sem Fronteiras. O Ministério da Educação vai oferecer mais de nove mil vagas para quem quiser aprender a língua inglesa. Para quem sonha em estudar fora do país, esse é o primeiro passo.

Ainda que o estudante tenha se saído muito bem no Enem, se não souber inglês terá muita dificuldade para conseguir uma bolsa para estudar no exterior. Quem pode participar: alunos de graduação e de pós-graduação. Eles terão aulas online e também em salas de aula.
O sonho de fazer engenharia mecânica já foi realizado, aos 17 anos. O desejo agora é ir para o exterior estudar. Primeiro passo: saber a língua do país. Segundo passo: ter domínio sobre ela.
Por isso Rodrigo Coelho voltou às aulas de inglês. “Na verdade o que eu mais quero é sair do país, uma nova experiência, conhecer novos povos”, conta.
O curso é extra, mas na própria universidade. Ao todo, 43 federais vão oferecer vagas esse ano. Podem fazer os alunos da graduação, com prioridade para os que querem participar do Ciência sem Fronteiras de mestrado ou doutorado. Quem estuda em escola particular precisa ter tirado pelo menos 600 pontos no Enem feito a partir de 2010.
As inscrições começam no dia 31 de janeiro e vão até dia 13 de fevereiro. Tudo pela internet, e a confirmação vem por e-mail.
As deficiências no inglês têm sido um dos grandes desafios para que estudantes consigam bolsas no exterior, segundo o próprio MEC. Sem qualificação, o candidato é barrado.
Por conta da dificuldade, Portugal era um dos países preferidos dos bolsistas do Ciência sem Fronteiras, mas saiu do programa porque o governo quer estimular o domínio do segundo idioma.
O curso pode durar de um a quatro meses, mas o aluno tem que dar uma forcinha. “Se você não tem conhecimento nenhum, claro que além do curso online que oferecemos, você vai ter que buscar outras fontes de aprendizagem, mesmo informalmente, como músicas, filmes, televisões que têm canais em inglês”, afirma o secretário de educação superior Paulo Speller.

Nenhum comentário:

Postar um comentário